Por que quem nasce em Salvador é soteropolitano?

Muitos dos adjetivos que se referem a cidades, estados ou países têm origem grega ou latina. É o caso de “tricordiano”, que se refere a Três Corações (MG), cidade natal de Pelé. Esse adjetivo é formado pelos elementos latinos “tri” (“três”) e cor, cordis (“coração”), aos quais se agrega a terminação “-iano”. “Soteropolitano” se refere a “Soterópolis”, que os dicionários dão como “helenização” do nome da capital do Estado da Bahia.


Que vem a ser “helenização”? É o “ato de helenizar”. Os helenos deram origem ao povo grego. Em outras palavras, “helenizar” é “tornar conforme ao caráter grego”. Pois bem, em sua versão “grega”, Salvador se transforma em “Soterópolis”, que, segundo Caldas Aulete, vem de soter (“salvador”) + polis (“cidade”). Além de “soteropolitano”, existe a forma “salvadorense”. É bom lembrar que muitos baianos se referem à capital de seu estado como “Cidade da Bahia”, o que explica por que alguns dicionários (o “Houaiss” e o de Caldas Aulete, por exemplo) registram “baiano como relativo a todo o Estado da Bahia ou apenas à capital”.


Se foi útil pra você compartilhe nas redes sociais! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário