Envelope

     Em 1971, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos implantou o Código de Endereçamento Postal (CEP), dividido em codificação nacional para cidades e codificação local para logradouros da mesma cidade o que agilizou em muito a entrega de correspondência.
     O envelope é parte integrante da comunicação escrita impressa, seja nos casos gerais, seja na mala direta (mensagem ou série de mensagens remetidas pelo Correio a uma lista escolhida e controlada de endereços e com fim determinado como propaganda, pesquisa, angariar fundos etc.). Seu formato, de acordo com o estabelecido pela Associação brasileira de Normas Técnicas, e aceito pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, pode ser:
·         envelope não padronizado (varia em tamanho cerca de 2mm para mais ou para menos);
·         envelope padronizado (recomendado pelos Correios, tendo impressos os retângulos para o CEP);
·         outros tipos : papel envelope (usado para o aerograma); envelope-roteiro (usado para o vaivém bancário, para malote ou internamente); e o fiscalope (de fecho prático que permite a abertura para fiscalização postal e redução da tarifa, enquadrando-se na categoria de impressos).
O endereçamento do envelope inicia-se sempre com o tratamento adequado ao destinatário:


Ilmo. Sr.
Joelmir Branco
Gerente Financeiro
Gouveia – Metalúrgica S. A.
Rua Visconde de Jacarandá, 2.336
Bairro dos Anjos
35100-000
São Paulo


No verso do envelope escrevem-se o nome e o endereço de quem o envia:


Fábrica de Telas Alfredo Vasconcelos Ltda.
Av. dos Pintainhos, 253 – Camburema – SP – 39000-000

Nenhum comentário:

Postar um comentário